A distância da Ilha da Pintada, e o seu afastamento do centro de Porto Alegre, fizeram com que os ilhéus buscassem criar meios para dinamizar a cultura local, sem ter que se deslocar para fora de seu território. Entre eles, destaca-se o Cola Aí Movimento Cultural, que se propõe a integrar toda a população do bairro Arquipélago, e se reúne na praça central da Ilha, em frente à subprefeitura, sempre aos domingos à tarde, para assistir filmes, participar de rodas de capoeira, campeonato de skate, carnaval, entre outros. E que, por acontecer ao ar livre, é cancelado nos dias de chuva.

Trata-se de um movimento popular, de iniciativa de um grupo de adolescentes, informal, sem sede própria, que ocupou a praça e fez dela o seu fórum de debates e de entretenimento. A divulgação é feita junto às escolas do bairro, através das redes sociais e cartazes. As apresentações são abertas a todos os tipos de público e de diferentes faixas etárias.

O Cola Aí agrega valores culturais a uma comunidade que parece estar esquecida em Porto Alegre. Além dos eventos que oferece, importantes para a inclusão sociocultural dos moradores, tem um forte significado político, ao demonstrar como a mobilização coletiva, a força de vontade, a garra e a luta por objetivos em comum superam qualquer outro entrave, como a distância e a falta de recursos financeiros. Para seus integrantes, nada é intransponível, tudo é possível. Desde que se queira realmente, as coisas acontecem. Eles mostram que é possível fazer mudança em um sistema político excludente onde não há muita valorização da cultura popular.

Por seu significado, enquanto movimento de mobilização popular, o Cola Aí – Movimento Cultural merece a sua inclusão neste Museu Virtual. A iniciativa mostra que garra, coragem, responsabilidade e força de vontade podem fazer a diferença. Desse modo, pela sua importância não só para a Ilha, mas para todo o bairro Arquipélago, o grupo tem aqui mais uma linha de diálogo e comunicação.