O território da Ilha da Pintada está localizado no bairro Arquipélago em Porto Alegre, RS formado por dezesseis ilhas e integra o Parque Estadual do Delta do Jacuí, importante área de preservação natural da Província Costeira do Estado, composto por ilhas, canais e pântanos que se formam a partir dos rios Jacuí, Gravataí, Sinos, Caí e pelo lago Guaíba, e se estende pelos municípios de Canoas, Triunfo, Nova Santa Rita, Eldorado e Porto Alegre, da qual a Ilha da Pintada encontra-se inserida.

A ocupação de seu território é antiga, remontando seus primeiros moradores ao século XVII, com a presença de indígenas do grupo guarani e está entre as ilhas de maior índice populacional do Parque. A sua povoação iniciou-se em 1752, com a vinda de casais açorianos para Porto Alegre, quando o governo português decidiu povoar o território do sul do Brasil contra prováveis invasões de espanhóis oriundos da região do Rio da Prata. Desde sua origem, se caracterizou pela produção de pesca artesanal e artesanato, ambas de influência açoriana. Os açorianos trouxeram seus hábitos e costumes para a Ilha, constituindo uma cultura própria em um bairro peculiar de Porto Alegre, presente até hoje na culinária, no imaginário e especialmente na valorização às áreas verdes à biodiversidade, com marcado respeito dos moradores pela água e sua preservação.

A sua história está diretamente ligada à cidade. Sabe-se que no início do século XIX, as Ilhas abasteciam o centro da cidade com seus produtos, principalmente capim, hortaliças e peixes. No século XX, a pesca artesanal se tornou a sua principal atividade, até que, na década de 1970 entrou em forte declínio, em especial pela concorrência com as grandes empresas de pesca e pela redução do pescado no rio Guaíba, em decorrência de fatores ambientais e antrópicos. Com a aceleração da degradação ambiental e a incrementação da indústria da pesca, de um lado, o rio já não fornece a matéria prima para o pescador e, de outro, os preços do produto oscilaram e em alguns momentos tornaram difícil a sobrevivência a partir dessa atividade.

Por se tratar de área de importância estratégica para o equilíbrio climático e ambiental em geral, na região metropolitana, a implementação de infraestrutura básica foi difícil e demorada, sendo recente o fornecimento de cabos para telefonia fixa e as redes de abastecimento de água e saneamento básico. Todavia, essa configuração foi modificada com a criação, em 2006, da Área de Proteção Ambiental (APA) do Delta do Jacuí, que permitiu o planejamento de ações voltadas para o desenvolvimento sustentável da região.

Atualmente a Ilha da Pintada possui cerca de 8.000 habitantes e os seus moradores tem como característica serem filhos e netos de pescadores, e se identificam como descendentes de açorianos.

Assim, o Museu da Ilha da Pintada é um lugar para interlocução das gerações atuais com o rico patrimônio cultural que se formou durante uma trajetória histórica marcada por fortes emoções, em que a Ilha foi palco de lutas e movimentos em defesa da história do País, pela defesa do ambiente natural e pela conquista de direitos de cidadania.